Duas Estradas: Prefeitura irá adequar Academia de Saúde inacabada devido às irregularidades na sua construção

Duas Estradas: Prefeitura irá adequar Academia de Saúde inacabada devido às irregularidades na sua construção

Conforme direcionamento do Ministério da Saúde, a academia de saúde modalidade básica, localizada na lateral da Quadra Poliesportiva, precisará passar por adequações a fim de concretizar a conclusão da obra, realizada na gestão do ex-prefeito Edson Gomes de Luna. A construção não observou exigências e especificações do Programa de Necessidades da Estrutura Física Mínima dos Polos.

Na modalidade básica, a academia deve conter uma área livre que serviria como espaço multiuso contendo os seguintes equipamentos: barras para flexão de braços vertical, barras para flexão de braços horizontal, barras fixas para apoio a exercício, pranchas para exercícios abdominais e espaldar. E área de vivência com no mínimo 50m², coberta, destinada a atividades coletivas relacionadas as práticas corporais, atividades físicas, artes e reuniões em grupo.

Foi repassado o valor de R$65.476,88, de um total de R$ 80.000,00, contudo o Ministério da Saúde detectou uma série de irregularidades quanto a execução da obra relacionadas aos equipamentos utilizados, identificação visual, prazo para execução, localização e andamento da obra, tendo em vista que, constava no Sistema de Monitoramento de Obras (SISMOB) que o equipamento estava concluído. Assim como, a academia modalidade intermediária, recentemente demolida.

Desde 2017, a atual gestão age para sanar as inconformidades e até o presente momento não encontrou nos arquivos da Prefeitura o projeto executado. Devido as falhas e falta de zelo na execução, a Prefeitura foi impedida de receber a última parcela dos recursos destinados à construção e foi impossibilitada de obter os recursos mensais destinados ao custeio do equipamento de saúde.

Em viagens à Brasília, a Prefeita Joyce Renally participou de reuniões no Ministério da Saúde com intuito de regularizar a obra e a Prefeitura não ser obrigada a devolver os valores já recebidos e pagos a empresa responsável.

“Para a Prefeitura não ter que retirar dos seus cofres mais de R$ 65.000,00 para ressarcir o Governo Federal, iremos fazer as adequações necessárias com recursos do FPM, que poderia estar sendo investido em outras ações. Entre as principais irregularidades estão os equipamentos colocados na Academia, que são incompatíveis com as exigências, razão para sua remoção que ocorrerá nos próximos dias”, falou a Prefeita.